Segunda-feira, 4 de Maio de 2020

Vergonha em São Domingos

Fui ontem a São Domingos atraído pela denúncia de que havia sido lançado lixo junto da capela. Sim,lá estava uma lixeira escondida pela própria capela e pela alta e densa vegetação. Que vergonha! Mas a coisa começou mal pelo caminho vergonhoso cheio de buracos,fazendo lembrar um dos do antigamente.Descuido e incúria são as palavras que me saltam . Bem sei,há outras razões.Está longe da vista e não dá reconhecimento eleitoral? Então é melhor por pedras e pedrinhas onde se possa mostrar trabalho. Mas vergonha grande sente-se ao ver a lixeira depositada à volta da capela.Não é recente ,não. Há muito tempo que ali está e ninguém responsável fez nada.Ninguém talvez não seja o exacto modo : dizem-me que este assunto já foi tratado por um valverdense nas redes sociais que causou escândalo em muitos.Referia-me claro aos responsáveis pela guarda do património religioso que se enfeitam com o título de fábrica da igreja,nunca eleitos mas sempre nomeados,se pavoneiam em actos públicos e religiosos e ainda não tiveram tempo para fazer ou mandar fazer a limpeza que tal monumento,de antiguidade histórica,merece. Ou,também estará longe da vista? È preciso saber quem foi o abusador que fez tal atentado? Pois,averigue-se e comunique-se às autoridades.Já o fizeram?Estou a referir-me à comissão fabriqueira ,mas,também,à junta da (des)união. Não sabiam? Não fizeram nada,isso sim.Vergonha,como se dizia – três vezes VERGONHA !!!

publicado por valverdinho às 12:56
link | favorito
Quarta-feira, 29 de Abril de 2020

Nem tudo está parado

Notícia de hoje do jornal Expresso :Governo está a preparar a reversão da polémica fusão das freguesias, decidida no tempo da troika e contestada por várias populações, sobretudo nas regiões do Interior. A nova versão do anteprojeto governamental impede, contudo, a reversão generalizada das extintas juntas, mas permite que as autarquias com pelo menos 900 eleitores e uma área superior a 2% do município em causa possam voltar a ser autónomas. No caso de estarem inseridas num território de baixa densidade populacional, bastarão 300 eleitores para propor a desagregação, avança, esta quarta-feira, o Jornal de Notícias. Depois das críticas da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) e da associação de freguesias (ANAFRE), o Governo deixou cair no novo regime jurídico de criação de juntas locais as normas que previam a agregação forçada das pequenas freguesias nos próximos 10 anos. A primeira proposta do Executivo obrigaria à fusão de centenas de juntas, cenário muito criticado pelos autarcas locais. A futura autonomia das juntas extintas depende de três critérios fundamentais: número de eleitores, área territorial e prestação de serviços à população. Na versão mais suave do anteprojeto, o número de eleitores mínimos passa assim de 1.150 para 900 e nos territórios de baixa densidade a fasquia baixa para 300 votantes. Cada nova freguesia terá de ter um funcionário, com vínculo de emprego público, um edifício-sede e pelo menos cinco valências de apoio à população, entre as quais uma extensão de saúde, mercado ou feira, equipamento desportivo, parque infantil, equipamento cultural e serviço de proteção social a idosos. No anterior anteprojeto era requerida ainda a existência de um cemitério, farmácia e multibanco, requisitos entretanto abandonados. Na proposta do executivo também está prevista nova fusão de freguesias, não compulsiva e dependente da vontade dos autarcas locais, sendo a novidade a abertura à agregação de juntas que podem pertencer a municípios distintos. A aprovação do novo regime terá de ser aprovada até abril de 2021, reivindicando a ANMP e a ANAFRE que o mesmo esteja em vigor antes da próximas eleições autárquicas. A ANMP defende ainda um regime específico para as freguesias, conforme parecer aprovado esta terça-feira, em reunião de direção da associação, em Coimbra.Atenção

publicado por valverdinho às 14:38
link | favorito
Sábado, 25 de Abril de 2020

Boa lembrança

Hoje é dia 25 de Abril,o "dia inteiro e limpo".Somos livres!

publicado por valverdinho às 09:46
link | favorito
Quinta-feira, 16 de Abril de 2020

Papagaios

O papagaio é aquela ave vistosa de bico grosso que produz sons articulados parecendo a voz humana. Mas há para aí outros papagaios de corrida. São aqueles que falam de tudo e de nada.Que aparentam saber de tudo.Aqueles que repetem o que lêem ou ouvem sem compreender o sentido das coisas.Isto é,falam sem saberem do que falam e pretendem tratar-nos como papalvos que,pensam eles,acreditamos naquilo que nos papagueiam.E tantos são que enxameiam as caixas de comentários das redes sociais com dislates de todas as espécies. Que sabedores são estes papagaios que não sabem do que falam! Um dia partem o bico…

publicado por valverdinho às 16:02
link | favorito
Segunda-feira, 30 de Março de 2020

poesia

"O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis" Fernando Pessoa

publicado por valverdinho às 11:50
link | favorito
Sábado, 21 de Março de 2020

Memória

Neste tempo de dificuldades queria aqui recordar o que se viveu há um século atrás com a chamada febre pneumónica.Na Acta de 10 de Dezembro de 1918 da Junta de Freguesia de Valverde pode ler-se o seguinte: Foi alargado cemitério com 30 metros de comprimento e 20 metros de largura. por causa da "epidemia que atormenta o Povo.Anda por cá tudo doente;é um mal que nem se entende;dor de barriga,dor de cabeça,soltura...anda tudo amargurado".Naquele tempo difícil houve quem escrevesse para a memória dos Valverdenses.Agora sem freguesia nem passaremos à história porque não haverá memória . Boa sorte para todos !

publicado por valverdinho às 19:05
link | favorito
Terça-feira, 17 de Março de 2020

Cucos

Como os tempos que vão correndo são de enormes tensões,as conversas ,muitas vezes, desandam para o trivial. Vem isto a propósito da primavera que está para chegar e da variada passarada que já por cá cantarola.Disto desta forma a conversa caiu num passaroco a que se dá o nome de cuco que observado em” voo tem grandes asa afiladas ,a cauda comprida e a cabaça pequena que recordam uma ave de rapina.Quando pousado,muitas vezes num fio telefónico,surge desajeitado e mal proporcionado,parece ter dificuldades em fechar as asas”. Tem o canto característico e facilmente identificável e repetido:cuc-cuu.Mas esta espécie não faz ninho,põe os ovos nos ninhos de outros pássaros. É,portanto, um parasita.Mais ,diz-se que mija nos espargos e que os torna duros e incapazes de serem cozinhados.Não sei se o passaroco terá assim uma tão grande capacidade de molhar todos os espargos,mas ao ouvi-lo cantar preguiçoso e repetitivo fica-se com má impressão .Lembro ,ainda, que se costuma dizer “este não chega a ouvir cantar um cuco” quando se refere a uma criança débil. Mas,o pior de tudo é ser um parasita.Pois, até ser descoberto e ser corrido à pedra. O embuste não dura sempre

publicado por valverdinho às 18:21
link | favorito
Sexta-feira, 14 de Fevereiro de 2020

O entrudo

Entrudo de outros tempos Antes da quaresma vem o entrudo.É tempo de desvarios e de folia.Começa algum tempo antes quando a garotada começa a deitar os panelos nas escadas das portas que se apresentam descuidadamente abertas.Latas,cântaros de barro e outras tralhas são atirados com o grito de lá vai panelo! Depois era a corrida para fugir à ira das vítimas. Pela noite dentro poderia ouvir-se chorar o entrudo.Durante o ano eram guardadas as coisas mais caricatas que se iam passando na freguesia e eram contadas em voz alta e cantadas de forma a provocar o riso e a troça das pessoas que ouviam ou que eram motivo de tal acontecimento.Havia autênticos especialistas que eram capazes de versejar com os escândalos. Contaram-me uma dessas situações: uma dada rapariga comprou um pequeno leitão no Inverno que levava consigo para a cama para o aquecer.Tantas vezes esta cena de chorar o entrudo se repetiu que o pai da rapariga para afugentar os meliantes lhes atirou com uma farinheira de trotil,que pôs em fuga a rapaziada. Também nesta altura se faziam as contradanças,que eram ensaiadas e escritas por um chefe ou ensaiador,compostas por cerca de 30 membros,que percorriam a freguesia entoando quadras jocosas.Eram formadas apenas por homens que em falsete imitavam vozes femininas.A última de que há memória teve um tão grande sucesso que até deu alcunha ao ensaiador.Ia este vestido de militar que tão bem aparentava o então Presidente da República,General Carmona,que ficou para sempre com a alcunha de Carmona,apelido que ainda hoje guarda a sua família.Tratava-se de um duelo entre um Cavalheiro e uma Joaquina em que o primeiro cantava e o segundo respondia. Durante todo este tempo apareciam os entrudos disfarçados com roupas estranhas e de cara coberta ,praticando actos pouco recomendáveis que nesta altura eram tolerados dizendo-se que é carnaval e ninguém leva a mal.Havia grandes bailes de roda nas figueiras.

publicado por valverdinho às 15:26
link | favorito
Quarta-feira, 29 de Janeiro de 2020

Concordo

Copiei do Grupo Desportivo de Valverde : Deixa jogar sem interferências... A imagem pode conter: árvore, céu, ar livre e natureza Recepção Orientada 15 de janeiro às 13:00 · " Pai, hoje não me diverti no jogo. Se isto significa ir para um clube de futebol, é melhor ficar em casa a brincar ". "Eu entendo, filho, tu perdeste e isso não é nada bonito". "Não pai, não tem nada a ver com a derrota". “Pois, aqueles companheiros nunca te passam a bola, eu também tentei dizer isso ao mister mas ele não me ouvia". "Não pai, não é por isso". " Estás a falar da arbitragem? É uma vergonha, infelizmente, a culpa é de quem manda esses árbitros incompetentes para os campos ". " NÃO! Pai, o problema é que..." " Eu sei, o mister mete-te a central, não entende que tu tens características para ser avançado?" " Pai, chega! Não estou triste porque perdemos; não me importo, quando jogo eu tento sempre ganhar como é obvio, mas o que me importa é correr e divertir-me junto com meus amigos. Não me importo com o árbitro, ele só tem uns anos a mais do que eu e tal como tu e eu, pode errar. Não interessa se jogo a central, as escolhas do mister devem ser respeitadas. E se os meus colegas às vezes não me passam a bola também não é um problema, eu também não passo muitas vezes, porque quero desfrutar de driblar mais um adversário ". "Então filho, o que é que te faz estar tão triste?" "É a tua atitude pai. Os teus gritos, os teus conselhos. Quando disseste aquele palavrão ao árbitro, fiquei envergonhado. Depois começaste a discutir com um pai da outra equipa, para não falar de quando começaste a gritar com o mister para me pôr a jogar no ataque". "Filho, mas eu faço isso para o teu bem, porque quero que ganhem para que sejas feliz". " Pai, não preciso de ganhar para ser feliz. Basta correr atrás da bola com os meus amigos. Pai, da próxima vez, diverte-te comigo. Não grites, e deixa o mister, o árbitro e os adversários em paz. Vê o jogo e deixa-me jogar pai. Porque, eu não quero mais nada além de jogar". Pedro Moreira

publicado por valverdinho às 14:55
link | favorito
Segunda-feira, 27 de Janeiro de 2020

Bom humor

instam-me a querer saber qual a minha opinião sobre a comemoração do centenário da capela do Carvalhal.Então,lá vai : vale mais tarde do que nunca.

publicado por valverdinho às 17:31
link | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.posts recentes

. Vergonha em São Domingos

. Nem tudo está parado

. Boa lembrança

. Papagaios

. poesia

. Memória

. Cucos

. O entrudo

. Concordo

. Bom humor

.arquivos

. Maio 2020

. Abril 2020

. Março 2020

. Fevereiro 2020

. Janeiro 2020

. Maio 2019

. Abril 2019

. Março 2019

. Novembro 2018

. Agosto 2018

. Julho 2018

. Junho 2018

. Maio 2018

. Abril 2018

. Março 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Maio 2017

. Março 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds