Sexta-feira, 24 de Abril de 2009

25 de Abri

 

Celebrando-se o Dia da Liberdade poucos se lembrarão que uma das causas,uma das principais,foi a Guerra Colonial.Milhares de jovens foram contrariados para África.
Cerca de 33 mil não voltaram ou voltaram num caixão.Foi uma prova de grande sofrimento da qual fui participante em pequena escala e por pouco tempo.
Um dos nossos conterrâneos morreu em Moçambique : José Álvaro Marques Nunes,soldado de engenharia,caiu em Moçambique no dia 13 de Maio de 1969.Brevemente  completar-se-ão 40 anos.                                                                                 Quem se lembra?                                                                                                       Os mais velhos ainda se lembram daquele dia tenebroso em que o nosso conterrâneo desceu à terra sob uma salva de tiros e um aparato militar intimidativo.
Lembro-me que a notícia chegou ao fim da tarde num telegrama para os pais que dizia sinicamente que o “seu filho morreu de acidente”.
Do concelho do Fundão morreram 47 jovens.A quem possa interessar fica a relação por freguesia.

Alcaide
1
Alcaria
1
Aldeia Nova do Cabo
2
Barroca
3
Bogas de Baixo
1
Bogas de Cima
1
Capinha
2
Castelejo
3
Castelo Novo
1
Donas
2
Fatela
4
Fundão
7
Lavacolhos
1
Orca
3
Peroviseu
1
Póvoa de Atalaia
1
Salgueiro
3
Silvares
1
Souto da Casa
5
Vale de Prazeres
3
Valverde
1
Total
47

 
publicado por valverdinho às 22:26
link do post | favorito
|
Sexta-feira, 17 de Abril de 2009

Valverdense orgulhoso

Por questões próprias só hoje tomei conhecimento do barulho que por aqui vai havendo. Para que desde já fique claro,eu,Alberto de Jesus Clemente,autor deste blog ,fui um dos agraciados com a medalha de mérito.Não vou aqui gabar-me dos meus méritos.Mas afirmo que sou Valverdense orgulhoso e me sinto honrado com a distinção que a Assembleia  e a Junta de Freguesia me atribuíram.

publicado por valverdinho às 18:42
link do post | favorito
|
Segunda-feira, 6 de Abril de 2009

Dia histórico

 

 

Foi um dia histórico o que se viveu no sábado,dia 4,na freguesia de Valverde.Este 1º dia de celebração do Dia da Freguesia marcará,na minha modesta opinião,para sempre a História desta nossa terra.Logo de manhã acordámos com o som sempre agradável da Banda Filarmónica de Silvares e pelo espectacular som da novíssima Charanga dos Escuteiros de Valverde que com a sua batida forte marcaram o ritmo para um dia totalmente diferente.

Feitas as inaugurações das diversas obras executadas no último ano pela Junta de Freguesia  com a presença do Sr Presidente da Câmara do Fundão e alguns Srs Vereadores,que foram desde um Parque Infantil até vários quilómetros de alcatroamento ou ao saneamento básico da Grade de Ouro e da Lavajola.Foi na Grade de Ouro que apareceu a primeira manifestação de que o dia era diferente.Foi bom de ver como o pessoal daquela zona recebeu a comitiva que,pasme-se,se deslocava no  autocarro municipal : uma mesa cheia de acepipes confeccionados pelos locais.

Com pouco atraso começou a cerimónia oficial no palco do Arraial do Carvalhal.Abriu a cerimónia o Sr Presidente da Assembleia de Freguesia de Valverde; Dr José Soares,que historiou sobre a data e memória da evocação da partilha do Carvalhal do Povo. O Pároco da Freguesia,Padre Américo,benzeu a nova Bandeira ,que de seguida foi explicada aos presentes. Com a leitura das deliberações unânimes da Assembleia de Freguesia procedeu-se às várias condecorações de Valverdenses   e das diversas Instituições da nossa terra (dedicarei dentro de dias especial comentário a esta cerimónia).Cumpre-me assinalar ,para já, os méritos dos jovens agraciados.

Usou da palavra  o Sr Presidente da Câmara que no seu discurso foi capaz de reconhecer as capacidades invulgares dos Valverdenses,o valor do seu labor e,note-se, disse “ser esta a melhor freguesia do concelho a seguir à cidade “  .Encerrou a sessão o Sr Presidente da Junta,Francisco Oliveira,que historiou o processo da criação dos símbolos heráldicos, referiu os méritos dos agraciados, falou das obras cumpridas e do futuro da nossa freguesia.

Foi servido um saboroso almoço para todos os que se juntaram às cerimónias, e foram muitos,que conviveram com jovialidade e alegria na companhia dos conterrâneos.Durante a tarde os mais jovens divertiram-se nos insufláveis montados no Arraial  e os outros entregaram-se a diversas actividades ou ao convívio.

A noite foi destinada à tradição e à música .Actuou o Rancho de Valverde com o agrado geral e satisfação de todos.Ribombaram de seguida as pancadas fortes e ritmadas da Charanga .No palco cantou-se o fado interpretado por duas jovens Valverdenses.O ponto mais alto da noite deu-se quando no palco se apresentaram  nove músicos ,todos de Valverde,que deram um autêntico espectáculo musical  que entusiasmou toda a gente.É preciso ter muito talento para se fazer um espectáculo como aquele que nos foi oferecido ! E,todos de Valverde ? Alguém me perguntava.Pois,todos de Valverde,respondi e ouvi : Ah! Claro está, terra assim com estas gentes e esta Juventude não pode morrer.

Parabéns aos músicos,agradecimento pela sua disponibilidade,e um especial abraço ao Luís coordenador do projecto musical.

Uma chamada especial para as muitas pessoas que de forma discreta tanto trabalharam. sendo que foi por causa do seu labor  que tudo correu pelo melhor.Saliente-se o trabalho feminino na preparação e serviço do saboroso almoço;parabéns.

Apetece-me dizer que quando queremos fazemos coisas memoráveis.

 

publicado por valverdinho às 18:21
link do post | favorito
|
Sexta-feira, 3 de Abril de 2009

ainda a tempo?

Vejo agora que um caro conterrâneo teve a amabilidade de me comentar duas vezes.Talvez vá a tempo de poder elucidá-lo.Para tanto vou transcrever o que escrevi em Nota do Autor no livrinho que escrevi(Carvalhal do Povo) em 2001 sobre a partilha do Carvalhal: "Passaram 80  anos desde a divisão do Carvalhal do Povo em glebas.Mas 80 anos não são nada na vida de uma freguesia com alguns séculos de longevidade.Este tempo é o suficiente para se provar que uma decisão acertada pôde impulsionar uma terra - a nossa terra - a uma mudança de qualidade e a trilhar o caminho da renovação futura.Valverdendes houve que em tempo certo tomaram a melhor decisão para uma terra que se ia definhando.Entregaram uma parte a cada chefe de família  e desafiaram os seus conterrâneos a mudar os acontecimentos.Proprietários das suas terras transformaram uma paisagem hostil num olival produtor de azeite da melhor qualidade,e num lugar desejado para se morar.A força e a vontade tudo fizeram .Assim se justifica este escrito,lembrar o esforço e o valor dos nossos antepassados é uma obrigação,mas,também,um dever.Orgulhamo-nos deles e da sua obra e temos agora de não os esquecer.É para lembrar todos os que com denodado esforço nos lançaram na senda do futuro nos atrevemos à escrita .Não temos tais veleidades..Este não é,decerto,um documento histórico ou ensaio literário.Quisemos,somente,nesta altura em que a comemoração da divisão do Carvalhal se festeja,avivar a memória para os valores e as gentes que engrandeceram esta nossa terra.Que nos criaram uma identidade-Uma identidade forte de que nos orgulhamos todos . DE POVO DE VALVERDE".Espero ter contribuído para o seu esclarecimento.Quanto ao lugar bem poderia ser noutro qualquer.O importante é estarmos juntos,é elevar a nossa capacidade de nos realizarmos.Quanto ao resto, faça como todos os Valverdenses : junte-se a nós,venha almoçar connosco porque não há convidados especiais,converse com quem lhe apetecer ,não se deixe vencer pela crise .Verá que se assim fizer nunca mais escreverá coisas de que se arrependerá.Agradeço os comentários.

 

publicado por valverdinho às 18:47
link do post | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Trocar por miúdos

. Até as cegonhas,Senhor !

. pensar em alternativas

. os presentes dos passeios

. desenganos

. santoro

. Tenham vergonha !

. proposta de passeio

. Correção de data

. 40 anos de Eleições Autá...

.arquivos

. Maio 2017

. Março 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds