Sexta-feira, 30 de Novembro de 2007

1-São Domingos

CAPELA DE SÃO DOMINGOS
 
Época de construção desconhecida
Volume simples de disposição na horizontal com embasamento pintado a cinzento ,contrastando com o reboco branco do restante muro. Cobertura em telhado de duas águas. Fachada principal orientada com um portal de volta perfeita, com porta de duas folhas, em ferro. Do lado esquerdo da porta tem um óculo como característica particular .Remate da fachada em empena angular rematada por cruz.
Fachada voltada a Norte cega, rematada por beiral.
Fachada Oeste cega, rematada por empena angular. A sul possui uma fresta e é rematada em beiral.
Arquitectura religiosa ,vernacular . Capela de planta longitudinal simples. Fachada principal com portal de volta perfeita e remate em empena com ângulo.
Alçados laterais com cunhas e remates simples, surgindo, no alçado lateral esquerdo ,fresta na zona do altar-mor.* (nº IPA 0504290045)
Em 1758 0 Cura de Valverde ao fazer a relação das capelas da freguesia escreve o seguinte : “… e outra de São Domingos fora deste lugar,em distância de um quarto de légua..”.**
Domingos de Gusmão, de seu nome ,nasceu em Caleruega – Espanha em 1170 e morreu em 1221.Em 1215 fundou a Ordem dos Pregadores ,também denominada Ordem dos Dominicanos ,confirmada pelo Papa Honório III em 1217. Dava testemunho da verdade através do diálogo e do exemplo de pobreza. Diz-se que foi o instituidor do Rosário ,vulgarizado com a forma de Terço .Foi canonizado em 1234 pelo Papa Gregório IX.O seu Dia Litúrgico celebra-se a 4 de Agosto.
Da antiguidade da sua capela até à lenda cultivada pelos nossos antepassados pouca diferença haverá . Sabe-se pelo menos que no Século XVIII já a Mordomia de São Domingos realizava a sua festa. No 3º Domingo de Agosto   acontecia a romaria ao São Domingos de Valverde integrando o calendário das festas e romarias do concelho do Fundão.
A estátua do Santo é muito valiosa ,não só pela antiguidade mas, também , pelo seu valor estético e escultórico . Esculpido em peça inteira de madeira é uma obra notável e rara.
A sua pequena Capela de construção muito antiga ,remontará ,provavelmente, aos Séculos XIV ou XV , tinha no seu interior um altar policromo . No pequeno terreiro nasceu uma frondosa carvalha ,já desaparecida , que estendia os seus longos braços por sobre a capela e oferecia a sua sombra quando os nossos conterrâneos comiam , debaixo das suas abas, a merenda em pleno dia de festa.
A lenda diz que esta carvalha nasceu de um pau de um pastor que num domingo de festa assistia à Missa e o enterrou no chão. Quando quis retirar-se não conseguiu arrancar o seu cajado ,por que este havia tomado raízes e transformar-se-ia na enorme carvalha . Caiu carcomida pelos bichos ,pelo peso da idade e do caruncho.
À sua volta encontram-se as Hortas de São Domingos, pequenas parcelas de terreno ,foreiras da mordomia de São Domingos. Bem perto está a Fonte da Moureta e o Chão da Tenda ou Tendeiro onde ,diz a lenda ,se realizava uma feira de cavalos .
Para ,finalmente ,se provar da antiguidade desta capela e do seu santo será conveniente recordar que as Inquirições Joaninas de 1395 referenciam estas terras de São Domingos como pertencendo à Igreja de Valverde que entestava com outra propriedade a que se chamava Fonte do Denouro.
 
 
publicado por valverdinho às 15:07
link do post | favorito
|
Quarta-feira, 28 de Novembro de 2007

recado

Caro amigo J: Nascimento : estou encantado por saber que a capelinha de São Domingos foi a causa de um eestudo universitário.Claro,vai ter de nos mostrar e vamos ter de divulgar.Olha,Luís, aqui está que Valverde está bem representado em muitos lugares.

Um abraço para vós.Vou começar a lançar umas coisitas sobre o São Domingos e área envolvente.

publicado por valverdinho às 12:47
link do post | favorito
|
Sábado, 10 de Novembro de 2007

S. Martinho e o vinho

Presumo que toda a gente conhece a generosa história do São Martinho.A  sua ligação ao vinho e à jeropiga é que é uma incógnita.A propósito de vinho aqui vai o que encontrei :

VINHO CHASSELAS*

“É uma variedade de cepa francesa de uva de mesa, bastante precoce, mas muito popular em Valverde, Castelejo e Aldeia Nova do Cabo. O Chasselas de Fontainebleau provem de garfos (enxertos) do Curdistão oferecidos ao rei Francisco I pelo Sultão Sulayman, o “Magnifico” . A variedade mais conhecida deste híbrido é o Chasselas dourado, cuja cultura se fazia em Theméry, perto do Castelo de Fontainebleau, fundado por Francisco I,no sec. XVI ,onde no ano de 1807 ,Napoleão decidiu a partilha de Portugal: A designação de Chasselas vem da aldeia que ,com esse nome, existe perto da cidade de Fontainebleau. É aquela variedade que se cultiva na Cova da Beira .É muito saborosa ,perfumada e tão rica em glicose ,por via do nosso sol, que ao contrário do que aconteceu em França ,aqui se consegue vinificar”

*Nota nº85 do Capítulo III –pag. 211 do Livro - Aldeia Nova do Cabo e a Cova da Beira- Estórias e Olhares de Joaquim Rebordão Leitão

publicado por valverdinho às 21:11
link do post | favorito
|
Sexta-feira, 2 de Novembro de 2007

Adeus Luís

O Luís Amoreira repentinamente deixou-nos.Era um rapaz esforçado,trabalhador,amigo de todos,dirigente associativo de primeira qualidade.

Dirigente do Grupo Desportivo sabiamos dele que estava sempre pronto  para trabalhar e ajudar.Era um bom companheiro de sorriso nos lábios e gargalhada fácil. 

Deixa-nos a sua amizade e o seu trato de pessoa de bem.

Perdemos um HOMEM bom e de grande carácter.Assim,todos ficámos mais pobres.

Dele vamos guardar a sua alegria de viver ,o seu companheirismo e o seu bom exemplo.

Atá sempre,Luís Amoreira.

publicado por valverdinho às 16:53
link do post | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


.posts recentes

. Recuperem a AJUVAL

. Homem Bom

. obrigado ZP

. Trocar por miúdos

. Até as cegonhas,Senhor !

. pensar em alternativas

. os presentes dos passeios

. desenganos

. santoro

. Tenham vergonha !

.arquivos

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Maio 2017

. Março 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Outubro 2016

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds