Terça-feira, 3 de Maio de 2016

proposta de passeio

Agora que o bom tempo chegou, apresento uma sugestão para uma caminhada por lugares limites da freguesia por muitos desconhecidos. Aqui ficam : quinta do pral,quinta da corga,quinta das poeiras,quinta da nave ,quinta da várzea ou várzea,quinta da moureta, quinta de são domingos,quinta do leixado,quinta da alegria,quinta da senhora do abade,quinta de serra,chão da pássara,ínsuas,tendeiro,tapada,grade de ouro,alagoa,azenha nova,vale pintado ,lameira,pouca farinha,brocheiro,lagoa,fonte do vale. Bom passeio e desfrutem da natureza !

publicado por valverdinho às 16:37
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 28 de Abril de 2016

Correção de data

A data da realização das eleições autárquicas mencionadas atrás é de 12 de Dezembro de 1976 e não 25 de Abril de 1976 como por erro indiquei.Nesta data realizaram-se as eleições legislativas

publicado por valverdinho às 17:43
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 25 de Abril de 2016

40 anos de Eleições Autárquicas

Há 40 anos realizaram-se as primeiras eleições autárquicas no dia 25 de Abril de que resultaram os seguintes eleitos na freguesia de Valverde: Junta de Freguesia Presidente - José Abrantes Roque Nogueira ;Secretário - Domingos Clemente; Tesoureiro - João Luís Mateus ; - Assembleia de Freguesia_ Presidente - Luís António dos Santos Celestino; 1º Secretário - João Manuel Almeida Fernandes; 2º Secretário - António Luís Raposo; Filipe Almeida Mesquita; Firmino Fernandes Tavares; Joaquim Candeias; José Gomes Silvestre...--- Resultados : PS - 235 votos (63,51%); 5 eleitos ;PPD/PSD 122 votos (30,27%;) 2 eleitos.

publicado por valverdinho às 18:38
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 26 de Março de 2016

orgulho de valverdenses

Não devem existir neste momento palavras que vos animem mas, este clube, que representa esta aldeia, está e estará eternamente grato a vocês pela dedicação, entrega, humildade e paixão que têm demonstrado cada vez que transportam no peito o nosso símbolo para cada desafio.Nas derrotas nunca há vencedores, mas é nelas que se começam a construir os sucessos e as alegrias.Tem faltado sorte e essa temos que continuar a procurá-la treino a treino, lance a lance, remate a remate pois o deNão devem existir neste momento palavras que vos animem mas, este clube, que representa esta aldeia, está e estará eternamente grato a vocês pela dedicação, entrega, humildade e paixão que têm demonstrado cada vez que transportam no peito o nosso símbolo para cada desafio.Nas derrotas nunca há vencedores, mas é nelas que se começam a construir os sucessos e as alegrias.Tem faltado sorte e essa temos que continuar a procurá-la treino a treino, lance a lance, remate a remate pois o destino seremos sempre nós a decidi-lo e não obra do acaso.Força meninas que isto só agora começou.0 destino seremos sempre nós a decidi-lo e não obra do acaso.Força meninas que isto só agora começou.Subscrevo na totalidade...com parabéns

publicado por valverdinho às 18:38
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 11 de Março de 2016

Por quem os sinos (já não) dobram

Coisas dos tempos!!! Dantes os sinos marcavam a vida das populações e das terras.Os sinos serviam para acordar os habitantes,serviam para marcar o ritmo do dia,para marcar a hora do almoço,da merenda e do recolher com as trindades.Marcavam a vida das pessoas : repicavam com a alegria e a festa dos habitantes,tocavam a rebate quando havia urgência em actuar por que algo de anormal havia acontecido ou para revelar a revolta de um povo que se sentia atingido no seu colectivo.Repicava para baptizados,casamentos e festas.Tocava dolente e triste quando acompanhava um conterrâneo na sua última viagem. E agora ?Agora os sinos calaram-se dominados por uma tecnologia bacoca,uma modernidade (?) estúpida,comandada por uma chave no bolso,tornando-se insensíveis à vida de todos.Lá do seu alto sentem a sua voz amordaçada limitando-se a bater horas sem fim.Tolheram-lhes o toque e até já nem podem acompanhar os conhecidos e desconhecidos na sua derradeira caminhada entre os vivos. Modernidade ? O tanas.

publicado por valverdinho às 18:14
link do post | favorito
|
Terça-feira, 9 de Fevereiro de 2016

Nomes de ruas do sec. XIX

Ruas do século XIX * Beco da Corredoura- Beco da Fonte da Cal- Beco da Rua da Corredoura- Beco da Travessa do Espirito Santo- Beco do Largo da Lage- Beco do Oiteiro- Beco do Terreiro do Espirito Santo- Beco dos Arais- Casais -Rua das Almas- Largo da Amoreira- Rua da Amoreira- Rua da Corredoura- Rua Cruz das Almas- Rua da Fonte- Rua da Igreja- Rua da Lage- Rua da Moreira- Rua da Praça -Rua de São Sebastião- Rua Direita- Rua do Espirito Santo- Rua do Largo da Igreja- Rua do Oiteiro- Rua do Terreiro -Terreiro do Espirito Santo- Travessa da Igreja- Travessa da Praça- Travessa da Rua Direita -Travessa do Oiteiro • Consulta dos livros de baptismo dos anos de 1860 a 1870

publicado por valverdinho às 18:01
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 7 de Janeiro de 2016

O Carvalhal do Povo

Para que fique esclarecido (definitivamente?) de quem é o Carvalhal. 1-Capela de São Sebastião Foi construída pela Junta de Freguesia em 1919 e inaugurada em 5 de Julho de 1919 e entregue à Mordomia de São Sebastião em 1923.A anterior estava localizada em Valverde e encontrando-se em ruínas foi vendida por 230$00 (duzentos e trinta escudos) para ajuda a custear a construção da nova no Carvalhal do Povo “onde a junta demarcará o terrado para a referida Capela e Adro”. 2 – DIVISÃO DO CARVALHAL DO POVO EM 1921. Do Livro de Actas B da Junta de Freguesia de Valverde: “Aos trez dias do mês de Abril do ano de mil novecentos e vinte um na sala de sessões da Junta de Freguesia de Valverde se reúnem em sessão o presidente da mesma Manuel Nunes e os vogais Manuel Caitano,Estanislau Clemente,Francisco Venâncio e José Manique:Lida Acta da sessão anterior foi por todos aprovada e assinada. Aberta a sessão o presidente da mesma tomando apalavra disse : que ,em harmonia com o Decreto da divisão de baldios de 17 de Novembro de 1920,hoje pelas 15 horas se dará posse das glebas do Carvalhal do Povo a todos os chefes de família constantes da respectiva inscrição conforme consta dos editais afixados…”. 3-TERRENOS PARA HABITAÇÃO Feita com êxito a partilha das glebas a Junta de Freguesia reunida em sessão de 25 de Abril de 1921 o Presidente da Junta verifica que “ tendo ficado ao Norte e Sul da Estrada uma facha de terreno ponha à votação da mesma Junta se esta facha de terreno deveria ser dividida em glebas ou ser destinada para ali se construírem casas destinadas à habitação dos habitantes desta freguesia visto haver grandes dificuldades em se adquirir qualquer pedaço de terra para se construir uma casa.”Foi decidido que as fachas a norte e sul da estrada fossem destinadas para ali se construírem casas e fossem aforados cada duzentos metros quadrados por um litro de centeio ou equivalente. 3.1 –Terreno a norte do Carvalhal do Povo A junta de Freguesia decide em Maio de 1921 “arborizar os terrenos a norte da estrada e junto da Capela para nele serem plantadas oliveiras que dariam azeitona destinada a dar azeite para o Santíssimo”. Custou 29$70. Em 7 de Abril de 1927 o Presidente da Comissão do culto pede à Junta a devolução dos bens que “eram propriedade da igreja”. Acontece que já em 1923 a Junta tinha entregue à mordomia de São Sebastião a Capela e o adro da mesma.Na acta de entrega dos bens (a mando do Estado Novo) o dito presidente da comissão do culto inclui os terrenos a norte do carvalhal dizendo que eram o adro da capela. No final da acta os Srs Manuel Nunes,ex-presidente,o ex-vogal Francisco Roque Barata,o ex-vice-presidente José de Oliveira Braz,e o regedor fazem uma declaração de voto que assinam e dizem” não ser verdade esta parte da acta,pois que estes terrenos sempre fizeram parte do Carvalhal do Povo e que até se encontravam arrendados pela Junta por uma quantia que era lançada no orçamento anual”. Mesmo assim ,os donos das leiras e das casas construídas continuavam a pagar na Junta de Freguesia o foro anual e era ainda a junta de freguesia que fazia a alteração dos possuidores das leiras mediante o pagamento de uma verba chamada laudémio. Neste terrenos do norte do carvalhal do povo fez o pároco de então um loteamento.Incapaz de provar a origem da posse do terreno recorreu ao estratagema de fazer uma escritura de justificação de posse por usucapião ,no Cartório de Covilhã. O problema surge após o referido pároco ter feito aprovar na Câmara Municipal um loteamento e,ao mesmo tempo ,ter arranjado um outro diferente com que vendeu os terrados.(Por esta altura o pároco vende secretamente o São Domingos o que causa uma revolta na freguesia depois de o sino ter tocado a rebate.Por sorte, a imagem do santo que era e é muito valiosa foi recuperada de imediato por intervenção urgente de dois valverdenses). No Jornal do Fundão de 26/1/1975 em notícia sobre a sessão da câmara pode ler-se : “Mário de Amoreira (vereador) falou a seguir de uma sessão de dinamização cultural das Forças Armadas, realizada em Valverde e na qual tinha estado como representa da Câmara .«Puseram-me um problema surgido com loteamentos do Carvalhal e em que há várias pessoas prejudicadas. Que há de concreto sobre o assunto?» perguntou. Segundo disse alguém vendeu lotes e não requereu o devido loteamento”. Todas as Juntas de Freguesia eleitas democraticamente contestaram a posse daquela parte do carvalhal do Povo pela Igreja.São recordados os sermões desabridos e falsos do pároco da época. A impossibilidade de regularização das habitações entretanto construídas levou a que a Junta de Freguesia de Valverde tivesse, na década de 80, pedido à Câmara Municipal uma deliberação exclusiva sobre estas habitações destinada a regularizá-las nas finanças. Conclusão simples : o que nasce torto, tarde ou nunca se endireita.

publicado por valverdinho às 23:05
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 5 de Janeiro de 2016

O Carvalhal do Povo

Tenho todo o prazer em esclarecer os desatentos : No dia 27 de Outubro de 1872 a Junta da paróquia reunida em Sessão extraordinária analisou um ofício da Administração do Concelho para se pronunciar sobre a alienação dos baldios, em cumprimento da Circular nº 22 que alertava para o cumprimento da Lei de 28 de Agosto de 1869 ,que alertava para qual da formas estabelecidas adoptavam para a desarmotização dos baldios da freguesia. A Junta deliberou informar o Sr Administrador da seguinte forma : “somos a dizer-lhe o seguinte :que nesta terra não há baldios;>há apenas um Carvalhal do> Povo,única e exclusivamente onde os habitantes desta pequena freguesia se vão munir de lenhas; e privados que fossem de tal direito ,ficarão todos reduzidos à miséria ;o pobre com a necessidade vaixaria a propriedade alheia quantas vezes o imaginam. E o proprietário com a sua propriedade sujeita a quantas vaixassões lhe quiserem fazer.Nada mais se nos oferece dizer.

publicado por valverdinho às 17:10
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 22 de Dezembro de 2015

Bestialidades

O presidente da junta do fundão diz que o Carvalhal é Nosso.Ele não sabe...claro que não !O Carvalhal não é dele .É do Povo!Do POVO DE VALVERDE !!!

publicado por valverdinho às 20:04
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 15 de Dezembro de 2015

Reorganização das freguesias

Hoje no Diário de Notícias : "Sem preconceitos e sem tabus,nós iremos avaliar as consequências daquilo que é o actual modelo de organização territorial das freguesias ". Eduardo Cabrita (Ministro-Adjunto sobre a reorganização territorial das freguesias)

publicado por valverdinho às 17:50
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Maio 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. proposta de passeio

. Correção de data

. 40 anos de Eleições Autá...

. orgulho de valverdenses

. Por quem os sinos (já não...

. Nomes de ruas do sec. XIX

. O Carvalhal do Povo

. O Carvalhal do Povo

. Bestialidades

. Reorganização das fregues...

.arquivos

. Maio 2016

. Abril 2016

. Março 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Setembro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Novembro 2012

. Setembro 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds